Consultoria empresarial: benefícios para PME

Foto por rawpixel.com em Pexels.com

Orçamento. Plano de negócios. Análise de demonstrativos financeiros. Marketing. Comunicação. Gestão de pessoas. Essas são apenas algumas das ferramentas/técnicas/temas que auxiliam o(a) empreendedor(a) na administração de uma empresa.

Nas empresas de grande porte, que, geralmente, possuem muitos recursos financeiros, os empresários contratam profissionais especializados para cuidar de cada área. E as pequenas e médias empresas?

Uma das opções viáveis para esses empreendedores é contratar um consultor especializado em gestão empresarial. Atualmente, existem várias empresas e profissionais que oferecerem esse serviço no Brasil. Logo abaixo, listei alguns benefícios de contar com esse auxílio.

Benefícios de ter um consultor de gestão empresarial

Formação profissional: geralmente, as pessoas que oferecem consultoria de gestão empresarial possuem conhecimentos técnicos conquistados ao longo da sua formação, como graduações e especializações, que são fundamentais para administrar uma empresa.

Experiência: o profissional que atua como consultor tem uma visão mais ampla dos desafios de gerenciar uma empresa, baseado nas experiências vividas ao ao longo do tempo.

Neutralidade: por não fazer parte da estrutura da empresa, o consultor externo não sofrerá influência ao elaborar relatórios e indicar ações, visando apenas os objetivos estipulados pelo empresário.

Uma das maiores exportadoras de café do Brasil pede recuperação judicial

PC_12_04_2019A Terra Forte, responsável por exportar, em média, 2,5 milhões de sacas de café por ano, anunciou nesta última quarta, 10, que entrou em recuperação judicial. Associada ao Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé), a empresa, reconhecida internacionalmente, tem sede em São João da Boa Vista (SP) e conta com instalações em Poços de Caldas (MG) e Santos (SP).

Segundo Alexandre Faro, advogado responsável pela recuperação judicial, “a empresa passou a ter uma estrutura de endividamento que não cabia mais em seu caixa”. Basicamente, são dois fatores responsáveis pela atual situação financeira: dívida da companhia atrelada ao dólar e queda dos preços de venda do café por causa da maior oferta do produto.

De acordo com o Alexandre, o primeiro passo do plano de recuperação é buscar um investidor para injetar cerca de 60 milhões de capital de giro na empresa.

/// Texto escrito com base nas informações da matéria publicada no jornal Estado de São Paulo. /// Imagem: Alex Silva, do Estadão. /// Montagem, edição e texto: EPG Consultoria /// *Proibido a cópia, total ou parcial, do conteúdo sem o consentimento prévio e expresso do autor. /// #café #exportação #recuperaçãojudicial #gestão #gestãoempresarial #consultoria #consultoriaempresarial #gestãopme #consultoriapme