Venezuelanos empreendem para recomeçar a vida em Roraima

Foto: Valéria Oliveira/G1

A imigração venezuelana transformou Roraima em diversos aspectos e também tem provocado mudanças na economia. Driblando o desemprego, venezuelanos que chegam ao estado estão empreendendo para recomeçar a vida no Brasil.

Segundo a Junta Comercial, Roraima tem 181 venezuelanos donos próprio negócio. Mais de 30% deles se registrou como como Microempreendor Individual (MEI) entre janeiro e maio deste ano. O número quase supera o registrado no ano passado quando 64 microempresas foram abertas por venezuelanos.

O barbeiro Elvin Luiz Aguilera, de 30 anos, que imigrou para Roraima em 2017 hoje tem seu próprio negócio. Ele investiu R$ 2 mil para a abrir sua barbearia e hoje fatura cerca de R$ 3,5 mil por mês.

O ex-policial Cona, quando ainda estava na Venezuela, tentou por duas vezes empreender. Mas foi só quando imigrou para Boa Vista que conseguiu realizar seu sonho. Ele tem uma oficina mecânica e hoje também emprega imigrantes.

*Trechos da matéria publicada no portal G1. Cliquei aqui e leia a notícia completa.

Vídeo comercial da EPG Consultoria

Vídeo comercial da EPG Consultoria, empresa especializada em gestão empresarial, localizada em São Paulo.

Mais informações em: http://www.epgconsultoria.com

Imagens: divulgação da candidatura da cidade de São Paulo para o EXPO 2020 (disponível na internet).

Edição, montagem e texto: Marcelo Ribeiro, editor executivo da EPG Consultoria.

Música: Sleepy Jake

*Proibido a cópia total ou parcial sem o consentimento da EPG Consultoria.

Os altos e baixos da vida de um empreendedor

Lidar com a derrota no mundo dos negócios não é nada fácil. Com o título “Empreendedores contam como recomeçar após fim de startups”, a matéria publicada no Estadão, pela Luiza Dalmazo, no mês de julho, compartilha histórias de pessoas que mostram como é esse processo.

Um dos personagens desta matéria é Tiago Dalvi, de 32 anos. Atualmente, ele tem uma startup, chamada Olist, que é uma plataforma que distribui anúncios em sites de e-commerce, com 160 funcionários. Para chegar a esse ponto, ele teve que passar por muita coisa. “O aprendizado oriundo dos equívocos cometidos em cada etapa foi fundamental para chegar onde estamos hoje”, conta Tiago, que encerrou quatro negócios  antes de criar a Olist.

*Texto baseado na matéria “Empreendedores contam como recomeçar após fim de startups”, da Luiza Dalmazo, do jornal “O Estado de São Paulo”

Clique aqui e leia a matéria original.


 

A vida de um empreendedor não é nada fácil. Ela é repleta de conquistas, derrotas, vitórias e escorregões. No bons momentos, você se enche de orgulho. Acredita que está fazendo tudo certo e que irá conquistar todos os seus objetivos profissionais e pessoais. Por outro lado, quando a maré não está boa, você não se sente animado em empreender. Pensa milhares de vezes em desistir. Tentar outra coisa.

Muitos dizem que é necessário falhar várias vezes para depois conseguir alcançar o sucesso. Outros apostam que é imprescindível enxergar as oportunidades de negócio antes de todo mundo. Na verdade, não existe uma receita pronta.

Para nós, o mais importante é saber identificar e analisar os motivos que estão te levando para o sucesso ou fracasso. Com base nessas informações, o empreendedor deve tomar uma séries de ações para caminhar em direção ao objetivo que deseja. No entanto, a tarefa de identificar e analisar não é simples. É nessa hora que você precisa contar com um profissional que te auxilie nesse processo, como a EPG Consultoria.   

Marcelo Nieves Ribeiro