Magazine Luiza chega ao Norte com a inauguração de 19 lojas

O Magazine Luiza fincou bandeira no Norte do País nesta segunda-feira, 16, com a inauguração de 19 das 50 lojas programadas para funcionar no Pará até o fim de outubro. Ao todo, a companhia está investindo R$ 60 milhões para abrir unidades em 34 municípios do Estado, além de um centro de distribuição na região metropolitana de Belém.

Segundo Fabrício Garcia, vice-presidente do Magazine Luiza, neste ano a empresa decidiu entrar no Pará e no Mato Grosso por causa do potencial de consumo. No Mato Grosso foram abertas quatro lojas e um centro de distribuição. A intenção é fechar o ano com 20 pontos de venda. Os investimentos somaram R$ 25 milhões no Estado.

Claudia Bittencourt, diretora-geral do Grupo Bittencourt, consultoria especializada em varejo, calcula que a Região Norte tem potencial de consumo de móveis e eletrodomésticos de R$ 11 bilhões, sendo 44% disso apenas no Pará. “O potencial de consumo da região Norte está muito próximo do potencial do Centro-Oeste”, diz.

*Trechos da matéria publicada no “Isto É Dinheiro”.

**Foto: divulgação.

76% dos consumidores já compraram por causa de influenciadores, diz estudo

Um estudo produzido pela empresa de marketing de influência Spark em parceria com o Instituto QualiBest, de pesquisas, apontou que 76% dos consumidores já compraram algum produto ou serviço com base na recomendação feita por um influenciador digital. Produzido em agosto, o levantamento foi realizado com 1.100 pessoas de todas as regiões do Brasil. O objetivo era identificar a relação do público com influenciadores digitais.

Entre os itens mais comprados a partir da indicação de um influenciador digital estão os produtos de beleza (52%), seguidos por livros e acessórios de moda (42%). Na sequência, estão alimentos e bebidas (30%) e smartphones (29%). O levantamento apontou também as redes favoritas do público. Instagram e YouTube aparecem empatados em primeiro lugar e o Facebook ficou com o terceiro lugar.

*Trechos da matéria publicada no “Uol”.

**Ilustração: autoria desconhecida.

Uber demite centenas de pessoas das áreas de engenharia e produtos

A vida não está fácil para o Uber. O aplicativo de transporte anunciou centenas de demissões nesta terça-feira, 10, nas áreas de engenharia e produtos, de acordo com o site TechCrunch. Ao todo, 435 pessoas foram demitidas, o que representa 8% de cada departamento. É a segunda onda de demissões nos últimos meses: em julho, a empresa demitiu 400 pessoas da sua equipe de marketing em vários escritórios ao redor do mundo.

O Uber disse que as demissões fazem parte de um projeto de “redefinir e melhorar o trabalho do dia a dia”. Em comunicado, a empresa disse: “Hoje, estamos fazendo algumas mudanças para colocar a companhia de volta aos trilhos, o que inclui a redução do tamanho de algumas equipes para garantir que tenhamos uma equipe apropriada de acordo com nossas principais prioridades”. 

Nos últimos meses, a empresa vem registrando grandes prejuízos. No seu balanço do segundo trimestre, o Uber registrou uma perda de US$ 5,2 bilhões e teve receita de US$ 3,2 bilhões, abaixo das expectativas dos analistas. O resultado do segundo trimestre mais do que quintuplicou as perdas de US$ 878 milhões que a companhia registrou no mesmo período do ano passado.

*Trechos da matéria publicada no “Estadão”.

**Foto: AFP.