Americana Tyson Foods compra 40% da divisão de alimentos do grupo Vibra

A empresa norte-americana de proteína animal Tyson Foods anunciou a compra de participação de 40% na divisão de alimentos do Grupo Vibra – empresa brasileira que produz e exporta produtos avícolas. Os detalhes do contrato não foram divulgados e a transação está sujeita ainda à aprovação de órgãos reguladores do Brasil.

A companhia disse, em comunicado divulgado para investidores, que o negócio faz parte de sua estratégia de crescimento global. “Esse investimento nos permitirá acessar a oferta de aves no Brasil para atender às crescentes necessidades dos clientes brasileiros e dos mercados de demanda prioritária na Ásia, Europa e Oriente Médio”, afirmou o diretor da operação internacional da Tyson Foods, Donnie King.

Desde o último ano, a Tyson vem expandindo sua atuação global. A empresa citou a perspectiva de que quase 98% do crescimento do consumo de proteínas ocorra fora dos Estados Unidos nos próximos cinco anos para justificar sua estratégia. “É por isso que estamos ampliando nossos negócios fora dos EUA”, disse King.

*Trechos da matéria publicada no “Estadão”.

**Foto: Bloomberg.

FitDance explode em academias com coreografias para músicas

À primeira vista, entender a FitDance parece simples: um grupo de pessoas, com roupas coloridas, dançando músicas que estão nas paradas mundiais de sucesso em vídeos na internet. Tem quem assista em casa e pratique os passinhos na frente do espelho e também os que aprendem as “sarradas” com um instrutor de academia. Grosso modo, a FitDance ensina coreografias – mas nas mãos dos irmãos baianos Bruno Duarte, de 37 anos, e Fabio, 39, dançar virou negócio.

Apesar do nome “fit”, o propósito não é emagrecer. “A metodologia é feita para você se encaixar na dança, daí o ‘fit’, e gerar felicidade. O resto é colateral”, diz Fabio. “Lá atrás, recebemos muitos insights de que a dança tinha um poder e um valor gigantescos, mas quem a representava vivia o problema de não ser valorizado, ela não era considerada uma profissão”, completa Bruno.

O negócio começou em 2014 para capacitar instrutores de dança e, hoje, são 5.000 treinamentos presenciais por ano pelo mundo. São cinco anos de estrada e os números são todos superlativos: o programa já formou 8.000 instrutores e está presente em 15 mil academias de cinco países – além do Brasil, Argentina, México, Chile e Paraguai, com abertura em Portugal prevista para outubro. A meta é chegar a 10 países no próximo ano. Na internet, apenas nos últimos 90 dias, a FitDance alcançou mais de 60 milhões de visitantes únicos com seus vídeos, que já contabilizam quase 5 bilhões de visualizações desde a criação da empresa – 30% da audiência é de fora do país.

*Trechos da matéria publicada no “Estadão”.

**Foto: divulgação.

IBM lançará em São Paulo seu primeiro centro conectado de nuvem da América Latina

A IBM anunciou nesta última terça (27/08) o lançamento do seu primeiro centro conectado de nuvem da América Latina. O IBM Cloud Multizone Region integrará três datacenters no estado de São Paulo até o final de 2020. Segundo a empresa, a infraestrutura aumentará a abrangência dos seus serviços de nuvem, que incluem inteligência artificial (IA), blockchain e internet das coisas (IoT). Atualmente, existem outros seis ao redor do mundo.

Com o sistema integrado, a IBM espera levar novas funcionalidades, mais segurança e resiliência aos negócios atendidos. “A conexão de datacenters distintos permite que, caso ocorra um problema, um complemente o outro sem afetar as empresas”, diz Marcos Paraíso, executivo de plataforma cloud da IBM Brasil.

Segundo Tonny Martins, presidente da IBM Brasil, o centro faz parte da estratégia da empresa de consolidar soluções de inteligência artificial para os negócios brasileiros. “Com as novas tecnologias, a carga de dados das companhias estão se tornando cada vez mais sofisticadas”, diz. “Estão exigindo mais da nuvem e requerendo ambientes híbridos e mais seguros.”

*Trechos da matéria publicada no site “Época Negócios”.

**Foto: Shutterstock.