Pedidos de recuperação judicial no Brasil disparam 90% em junho

Os pedidos de recuperação judicial no Brasil cresceram 89,7% em junho sobre um ano antes, informou nesta última quinta-feira (4) a empresa de dados de crédito Boa Vista.

O número chega após a Odebrecht, um dos maiores conglomerados empresariais do país, ter formalizado em junho um dos maiores pedidos de recuperação judicial da história do país.

Mas, segundo o levantamento da Boa Vista, os pedidos de falência recuaram 25,6% no comparativo anual. Na comparação com maio, os pedidos de recuperação judicial avançaram 27,8% ano a ano, enquanto os pedidos de falência tiveram queda de 42,2%.

Segundo a Boa Vista, os números do acumulado no ano mostram uma melhora nas condições econômicas desde 2017, o que permitiu às empresas apresentarem sinais mais sólidos nos indicadores de solvência.

“Mas a continuidade deste processo está condicionada à evolução da atividade econômica nos próximos períodos”, diz trecho do documento. “A situação financeira das empresas, de maneira geral, segue positiva, mas tende a se deteriorar sem uma recuperação consistente da atividade econômica”.

*Trechos da matéria publicada pelo G1. Clique aqui e acesse o conteúdo original.

Com R$65,5 bi em dívidas, Odebrecht pede uma das maiores recuperações judiciais do Brasil

Foto: Aluisio Alves

Cerca de três anos após ter sido atingida pelos efeitos de uma profunda recessão no Brasil e das investigações da operação Lava Jato, a Odebrecht formalizou ontem (17) seu pedido de recuperação judicial, com dívidas de 65,5 bilhões de reais, um dos maiores processos do tipo na história no país.

Em comunicado, a companhia informou que o processo envolve 51 bilhões de reais de dívidas concursais, ou seja, passíveis de reestruturação. Outros 14,5 bilhões de reais são compostos sobretudo por dívidas lastreadas em ações da Braskem e não passíveis de reestruturação. O montante também exclui dívidas cruzadas entre as unidades do grupo, de cerca de 30 bilhões. O processo envolve as controladoras da Odebrecht, Kiepe e Odbinv.

No documento apresentado à Justiça, ao qual a Reuters teve acesso, a Odebrecht afirma que a soma de todos esses valores chega 98,5 bilhões de reais.

Trecho retirado da matéria publicada no site UOL. Clique aqui e leia o conteúdo completo.

#Odebrecht #recuperaçãojudicial #economia #dívida

Uma das maiores exportadoras de café do Brasil pede recuperação judicial

PC_12_04_2019A Terra Forte, responsável por exportar, em média, 2,5 milhões de sacas de café por ano, anunciou nesta última quarta, 10, que entrou em recuperação judicial. Associada ao Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé), a empresa, reconhecida internacionalmente, tem sede em São João da Boa Vista (SP) e conta com instalações em Poços de Caldas (MG) e Santos (SP).

Segundo Alexandre Faro, advogado responsável pela recuperação judicial, “a empresa passou a ter uma estrutura de endividamento que não cabia mais em seu caixa”. Basicamente, são dois fatores responsáveis pela atual situação financeira: dívida da companhia atrelada ao dólar e queda dos preços de venda do café por causa da maior oferta do produto.

De acordo com o Alexandre, o primeiro passo do plano de recuperação é buscar um investidor para injetar cerca de 60 milhões de capital de giro na empresa.

/// Texto escrito com base nas informações da matéria publicada no jornal Estado de São Paulo. /// Imagem: Alex Silva, do Estadão. /// Montagem, edição e texto: EPG Consultoria /// *Proibido a cópia, total ou parcial, do conteúdo sem o consentimento prévio e expresso do autor. /// #café #exportação #recuperaçãojudicial #gestão #gestãoempresarial #consultoria #consultoriaempresarial #gestãopme #consultoriapme